Revenge Spending pós pandemia?

Por conta da pandemia que se iniciou em 2020, presenciamos lojas, cinemas, restaurantes e vários comércios fechando. Por questões de saúde, passamos cada vez mais e mais tempo em casa sem poder sair e comprando apenas o necessário, e é exatamente essa a questão. Todos nós sabemos o quanto comprar é prazeroso e, de certa maneira, uma forma de socialização e bem-estar.


O prazer e o consumo sempre andaram lado a lado e as empresas não deixavam de trabalhar essa emoção. Dados comprovam que, desde o início do isolamento, o crescimento do e-commerce e a transição do mercado físico para o online aumentou exponencialmente. E tudo isso por quê? Pelo simples motivo do consumo ser algo necessário.


Desde o início da pandemia, o e-commerce brasileiro cresceu mais de 40% em comparação ao mesmo período de anos anteriores. Isso nos mostra a necessidade do ser humano de exercer o consumo e como isso pode se tornar prazeroso por conta de tudo o que estamos vivendo. Mas aí é que vem a pergunta: como será o retorno às lojas físicas?


Análises de mercado mostram que, após a China sair do isolamento, o mercado de luxo cresceu absurdamente. Lojas como Burberry e Gucci tiveram picos de vendas e a tendência é aumentar cada vez mais. Esse fenômeno em específico é o Revenge Spending, já tratado como uma tendência, e consiste no comportamento dos consumidores de irem às compras após longos meses dentro de casa. Esse fenômeno é visto como uma forma de bonificação pela angústia, ansiedade e tempos difíceis que passamos.


Por mais que tenhamos luz no fim do túnel aqui no Brasil, com a população tendo cada vez mais acesso às vacinas, ainda é cedo para dizer que voltamos às nossas vidas normais e que a pandemia acabou, por isso pode ser que ainda presenciemos este evento em nosso país.


Especialistas confirmam que, após o retorno à vida normal, saídas para jantar e/ou ir ao cinema ficarão cada vez mais frequentes, a fim de retomar o tempo perdido por não poder ver nossos amigos e familiares durante a pandemia, o que comprova mais ainda que o consumo, além de ser prazeroso, acaba se tornando uma forma de socialização.


O Revenge Spending não é um termo novo; ele é estudado desde 1980, mas está tendo uma nova onda agora em 2021, em que países como China, citado anteriormente, e EUA já estão materializando essa tendência. O pensamento mais comum entre os consumidores é de “You-Only-Live-Once”, que acaba se tornando um catalisador para tal fenômeno. Tudo indica que, ao final deste ano, com a vacinação em andamento, o Brasil se encontrará com essa nova tendência de mercado.


E então? Você acha que o Revenge Spending já começou aqui no Brasil? A saudade de ter uma vida normal pode acabar ajudando nessa tendência, principalmente com os reencontros de amigos e familiares ou até mesmo algumas compras nos shoppings para sentir aquele gostinho de liberdade novamente. Mas precisamos ter cuidado, né? Ainda caminhamos com cenários muitos incertos...


Referências:


https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/e-commerce-brasileiro-cresceu-coronavirus/


https://www.sicoobprevi.com.br/noticia/revenge-spending-termo-explica-consumo-desenfreado-apos-quarentena


https://www.investopedia.com/what-is-revenge-spending-and-how-to-avoid-it-5185354


https://eco.sapo.pt/2020/03/18/depois-do-isolamento-china-entrou-no-revenge-spending/


PUBLICAÇÕES RECENTES

NOSSAS REDES SOCIAIS 

  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin