Você sabe o que é "Pink Money"? Vem cá que o Limão te explica!

As grandes empresas e o uso do Pink Money como pinkwashing.

Pink Money (dinheiro rosa) é o termo usado para caracterizar a comercialização de produtos e serviços específicos para o público LGBT+; ou seja, é uma parte do capitalismo movimentada pelo consumo LGBT+, que representa mais de três trilhões de dólares ao redor do mundo. Ele mostra o potencial de consumo dessas comunidades e as marcas têm enxergado esse fenômeno como uma oportunidade mercadológica (será?).

O poder do consumo rosa atrai, cada vez mais, diversas marcas, visto que essa parcela da população é responsável pela movimentação de 150 milhões de reais ao ano no Brasil. Além disso, segundo o senso do IBGE de 2010, casais homo afetivos apresentam uma renda duas vezes maior, fazendo com que gastem 30% mais que heterossexuais :o

As marcas aproveitaram a grandiosidade da Parada do Orgulho LGBT+ em São Paulo e criaram diversas ações de guerrilha no dia do evento. A 21ª Parada do Orgulho LGBT+, em 2017, contou com a presença de mais de 18 milhões de pessoas e turistas do mundo inteiro, fazendo de São Paulo um palco de oportunidades para a atuação das marcas.

Foi nesse cenário que a Doritos, da PepsiCo, lançou sua campanha Doritos Rainbow. A marca distribuiu, durante o evento, uma versão especial do seu produto: o salgadinho da cor do arco-íris. Esta foi uma linha especial não comercializada cuja aquisição era realizada através de uma doação mínima do valor de R$20,00. Todo o dinheiro arrecadado foi destinado à doação para a Casa 1, que acolhe e apoia jovens LGBT+ que foram expulsos de casa. A ação gerou uma grande repercussão, sendo repetida em 2018 e 2019, quando o produto passou a estar disponível para venda. Neste ano, além da Parada do Orgulho LGBT+, a Doritos se fez presente no Rock In Rio, sendo snack oficial do evento :p

Outra marca que aderiu ao movimento foi o Burger King. Foram distribuídas mais de 100 mil coroas com as cores da bandeira LGBT+ estampadas durante a Parada do Orgulho LGBT+ de 2017 (imaginem se fossem 100 mil lanches?!!!!). A empresa, uma das patrocinadoras do evento, lançou o Shake Unicórnio, em homenagem à diversidade em 2018 e, em 2019, a marca lançou o milk shake de arco-íris, revertendo todo o lucro da venda para a Casa 1 também.

A Skol também patrocinadora oficial da 21ª Parada do Orgulho LGBT+, fez parte da campanha #RespeitoIsOn. Além disso, lançou latas exclusivas com a bandeira LGBT+ em seu logo, reforçando o seu apoio ao movimento e, mais uma vez, quebrando a imagem machista que se tem da comunicação das marcas de cerveja (pois é...). Este produto foi comercializado no dia do evento e parte da renda foi destinada à Casa 1 também.

Com isso, surge o tal tema de nosso bate papo com você sobre o Pink Money. É algo bem controverso, visto que surge o questionamento: as marcas se posicionam a favor da causa LGBT+ porque realmente acreditam nela e querem promover uma mudança social ou apenas por uma estratégia de marketing? :/ Difícil, hein? A linha é tênue!

Algumas pessoas têm a opinião de que é tudo encenação e oportunismo, mas, ainda assim, o Pink Money está dando visibilidade para a causa LGBT+, visibilidade esta que nunca existiu. Essa representatividade midiática mostra como a causa cresceu e como, cada vez mais, tem-se mais oportunidades, tanto de fala, quanto de direitos - que, convenhamos, já deveriam ser iguais entre todos.

O problema é que algumas delas mostram a inclusão de maneira oportunista; ou seja, fazem campanhas e apoiam o movimento sem serem, de fato, inclusivas. Elas buscam promover a sua marca e ganhar visibilidade sem terem atitudes coerentes. Mostram um posicionamento gay-friendly, mas de forma inconsistente e oportunista, gerando uma revolta por parte do público. Esse fenômeno foi denominado pinkwashing. Conhece?

O pinkwashing é a maneira de fazer uma "lavagem" a partir da oportunidade que comentamos. Vulgo: se aproveitar de uma causa para ganhar dinheiro. Aí não dá, né? Mas de novo: a linha é tênue, e a chance de termos marcas 100% comprometidas com a inclusão e igualdade, sem nem considerar o que podem ganhar com isso, é bem pequena. Algumas se provam, claro!!! E realmente merecem destaque. Mas não são todas...

Conta aqui: você conhece alguma ação/marca que mais parece pinkwashing que qualquer outra coisa? E o que acha do Pink Money?

Deixamos, aqui, alguns links para você se aprofundar no assunto:

https://medium.com?@pinkads/entenda-pink-money-e-o-poder-do-consumo-rosa-b6569e2a7d3a

https://www.google.com.br/amo/s/rockcontent.com/blog/pink-money/amp/

https://m.huffpostbrasil.com/entry/pink-money-lgbt_br_5d6d48eee4b09bbc9ef30ac2

PUBLICAÇÕES RECENTES