Agile marketing e suas metodologias transformadoras

Diante do ritmo acelerado das mudanças tecnológicas, da concorrência acirrada e das pressões por constantes inovações, as empresas se veem obrigadas a modificar o formato de gestão.


Cada vez mais, as grandes corporações estão buscando por uma gestão – adivinha...? – mais ágil! Esta metodologia ágil, mais comum em startups, visa, principalmente, à redução dos riscos relacionados a incertezas de um projeto, de forma eficaz e rápida. E, atualmente, existem diferentes práticas para fazer com que isso seja possível.


Na indústria, as metodologias ágeis são conhecidas já há algum tempo. A Toyota, por exemplo, criou o sistema Kanban na década de 1960, que sinalizava as etapas do processo de fabricação (e previa imprevistos, como a falta de uma peça no estoque). Este método torna o fluxo mais enxuto e ágil, definindo as etapas pelas quais as tarefas devem passar previamente.


Certo, mas agora você deve estar se perguntando onde entra o marketing nisso, né? Então vamos lá! Quando falamos em estratégias de marketing, logo pensamos no marketing de conteúdo, SEO, mídias sociais, ações de guerrilha, e mais uma infinidade de outras táticas que objetivam trazer um bom ROI.


O problema é conseguir fazer tudo ao mesmo tempo, com uma equipe enxuta, sem deixar a qualidade do trabalho cair, controlando o orçamento e, ainda, levando em consideração o efeito provocado nos outros setores da empresa. Difícil, não é mesmo? Na maioria das vezes, um desses pilares acaba sendo prejudicado...


Para resolver essa questão, surgiu o Agile Marketing, nada mais, nada menos, do que uma adaptação das metodologias ágeis, nascidas no universo do desenvolvimento de softwares, para a área de marketing. De maneira geral, os métodos ágeis têm o objetivo de orientar a gestão de projetos através de sistemas e ciclos pré-estabelecidos.


A maior tendência e, ao mesmo tempo, o maior desafio atualmente é justamente essa adaptação dos métodos ágeis, que surgiram mais voltados para desenvolvedores e profissionais de TI, em modelos de trabalho com foco em estratégia e gestão de negócio. Podemos perceber, então, uma grande movimentação das empresas para fazer adaptações, trabalhar com modelos híbridos e ter uma estrutura mais ágil.


Este método, que consiste em um conjunto de valores, princípios e ações, tornam as estratégias mais eficientes e adaptáveis às mudanças do mercado.


As metodologias mais utilizadas atualmente são: scrum, kanban e lean. O Scrum, caracterizado por ciclos ou estágios de desenvolvimento de projetos conhecidos como sprints é, sem dúvida, o mais utilizado.


Uma característica marcante deste framework é que todos os dias acontecem pequenas reuniões de 15 minutos, conhecidas apenas como daily scrum, que objetivam atualizar os colaboradores, sincronizar as atividades e encontrar a melhor forma de planejar a jornada de trabalho. Dica: faça essa reunião de pé! Ficando desconfortável, acaba mais rápido, garantindo objetividade ;)


Assim, todos acompanham a evolução do projeto, reorganizam as prioridades, pontuam suas dificuldades e garantem que as sprints (que, normalmente, ocorrem a cada 15 dias) que ainda não foram concluídas recebam mais atenção.


Ao utilizar curtos ciclos de trabalho, que visam entregar materiais ao final de cada ciclo pré-estabelecido de projeto, é possível planejar-se sem ficar preso a um cronograma rígido e estagnado, conseguindo, com entregas constantes de materiais e campanhas, atingir mais objetivos e testar diferentes hipóteses, ferramentas e abordagens.


A palavra Kanban, como já vimos, é de origem japonesa e seu significado está vinculado a um conceito de tempo, “just-in-time”. Na prática, o método Kanban existe a partir de um quadro ou tabela, dividido em colunas, que mostra todos os fluxos de produção de um projeto. Geralmente ele é feito de forma bem básica, com 3 colunas: para fazer, fazendo e feito – mas como a gente é chic, fica “to do”, “doing” e “done”!!!


Este método promove transparência e comunicação entre os colaboradores. A partir dele, é possível visualizar todas as tarefas de um projeto e saber em que etapa ele se encontra. Algumas plataformas online são show pra isso, como o Trello e o Monday!


Já o Lean objetiva a identificação e eliminação eficiente de desperdícios em uma organização ou dentro de um projeto. Esta metodologia, facilmente escalável e adaptável a projetos de qualquer dimensão e área, permite que a equipe exclua atividades desnecessárias, economizando tempo e dinheiro.


Com esse conjunto de mudanças, o marketing consegue se tornar mais produtivo, maximizar a eficiência e melhorar as entregas. Consequentemente, consegue também acompanhar o desenvolvimento tecnológico e fomentar a inovação.


Mas, para que isso seja possível, a metodologia provoca algumas transformações nas equipes de marketing. Elas precisam:


* Ser mais colaborativas e ter mais flexibilidade para serem ágeis;


* Estar sempre focadas no consumidor, para responder rapidamente ao mercado;


* Planejar e avaliar as estratégias em períodos mais curtos, para terem melhorias contínuas.


E aí? Tá pronto para aderir ao agile marketing?? Estude o seu negócio, faça um diagnóstico e identifique qual metodologia é a mais adequada para você! E, claro, você pode sempre combinar algumas delas ;)




Fonte:

https://www.google.com.br/amp/s/rockcontent.com/br/blog/agile-marketing/amp/

https://www.google.com.br/amp/s/gobacklog.com/blog/agile-marketing/amp/

https://blog.runrun.it/agile-marketing/

https://resultadosdigitais.com.br/blog/metodologia-agil/

https://layerup.com.br/metodologia-agil-no-marketing-digital/

https://agenciagrup.com.br/agile-marketing-metodologia-agencias/


PUBLICAÇÕES RECENTES