A regra do dedão

O alcance do toque nos smartphones

Foto: freepik.com

Segure o celular com uma mão, sendo os 4 dedos atrás e o dedão na tela. Segurou? Agora mexa o seu dedão, sem mudar a posição dos outros dedos. Você não alcança a tela inteira, certo? Essa área que pode ser clicada pelo deu dedão é popularmente conhecida por "thumb zone", e tecnicamente conhecida como "mobile reachability" (na tradução literal, "acessibilidade móvel", mais compreendida como área "tocada" nas telas dos smartphones).

Mais de 50% da população mundial utiliza o celular segurando-o apenas com uma mão, como indicado acima, sendo o dedão responsável por quase 75% das interações com a tela (conforme pesquisa de Steve Hoober e Josh Clark com mapas de calor).

Com isso, profissional de UX (user experience) e UI (user interface) devem sempre se atentar para não complicar o movimento necessário nas telas para interação com o conteúdo disponibilizado.

Ou seja, designers e desenvolvedores precisam passar a pensar nos sites e aplicativos propriamente para celulares (a famosa estratégia mobile first), tendo em mente que os principais botões e conteúdos devem permanecer no centro para a direita e para baixo da tela - pensando na maioria da população como destra (dá uma olhada na imagem abaixo).

(Imagem: https://medium.com/@Draward/mobile-reachability-rules-of-thumb-ce37dd0cd3ad)

Em 2014, a Apple, procurando uma solução para que os usuários conseguissem clicar na parte superior da tela, criou uma funcionalidade: ao clicar duas vezes no botão inferior central (o que não é "touch", sabe?), a tela "encolhe", aparecendo uma barrinha preta na parte superior, descendo todo o conteúdo.

Essa é, sim, uma opção de adaptação que facilita o uso em alguns casos, mas apresenta umas falhas: o design é feio (muito! Uma barra preta no topo da tela... a Apple pode mais que isso, não é mesmo?); cria-se uma área de quase 500 pixels de altura sem utilidade; a tela volta ao normal após o primeiro clique (por exemplo: estou na minha página inicial, clico duas vezes no botão, a tela encolhe, clico no aplicativo que fica no canto superior esquerdo. Quando o aplicativo abre, a tela expande e volta ao tamanho normal).

Ou seja, pouco resolve a dificuldade de acessibilidade com o dedão; tanto é que os modelos seguintes do iPhone nem apresentam essa funcionalidade - até porquê alguns nem esse botão central na parte inferior possuem.

Designers, UXs, UIs e desenvolvedores: essa bola está com vocês!!!

Menus no topo superior (principalmente esquerdo) são uma opção ruim considerando a regra do dedão. Há tantas outras opções de menu para usar... Tem aqueles que ocupam a tela inteira, tem os fixos na parte inferior da tela, tem os fixos na parte superior da tela... Enfim, são muitas possibilidades que devem ser analisadas cuidadosamente, pensando sempre na facilidade de utilização por parte do usuário.

Outra funcionalidade interessante: os pop-ups dos aplicativos. Estes sempre - ou quase sempre - têm botões de fechar, compartilhar e/ou comprar, os quais necessariamente devem se encontrar na zona de alcance do dedão! Caso contrário, o usuário pode se irritar com a necessidade de mudar a posição das mãos e acabar até deletando o aplicativo (ou, ao menos, deixar de usá-lo).

Além disso, não de pode deixar de lado os gestos: não só de cliques vive a zona do dedão!!! Passar para o lado, arrastar para cima, voltar a página... São movimentos que devem ser realizados naturalmente, de forma confortável, sem obrigar o usuário a pensar nem a mudar a posição de suas mãos.

Ah! E não podemos deixar de falar que essa zona "inacessível" pelo dedão será cada vez maior: a cada ano, as vendas de celulares com telas maiores aumentam. Com isso, a área alcançada pelo dedão fica proporcionalmente menor em relação à área total do smartphone. Mais um trabalho para os designers de plantão: como disponibilizar as funcionalidades dos sites e aplicativos em uma rela maior, mantendo o conforto do usuário?

Dá uma olhada na imagem abaixo! Viu como a área de alcance diminui quando a tela é maior?

(Imagem: https://www.scotthurff.com/posts/how-to-design-for-thumbs-in-the-era-of-huge-screens/)

Os celulares com telas maiores não funcionam da mesma maneira que os de telas menores, pois o comportamento do usuário muda. Assim, os profissionais de design, user experience, user interface, programação e desenvolvimento precisam conhecer muito bem os movimentos realizados pelos usuários, tornando o uso confortável e intuitivo.

Quer saber mais sobre a regra do dedão? Clica nos links abaixo e, ficando alguma dúvida, tem sempre a Lemonade School à sua disposição!

https://medium.com/ux-everywhere/zona-polegar-desenhando-para-usu%C3%A1rios-de-smartphones-97098792ab20

https://medium.com/@Draward/mobile-reachability-rules-of-thumb-ce37dd0cd3ad

https://medium.com/appdexa/the-rule-of-thumb-for-mobile-app-design-f41288c3ab52

https://360ideas.com/mobile-navigation-and-the-rule-of-the-thumb/

https://www.smashingmagazine.com/2016/09/the-thumb-zone-designing-for-mobile-users/

https://www.interaction-design.org/literature/article/using-mobile-apps-the-one-thumb-one-eyeball-test-for-good-mobile-design

https://uxplanet.org/mobile-usability-made-simple-945e106e23eb

PUBLICAÇÕES RECENTES

NOSSAS REDES SOCIAIS 

  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin